Category Archives: Estados Unidos

Uma ano em Standing Rock

Jasilyn Charger foi uma das primeiras pessoas a acampar na Terra Indígena Sioux de Standing Rock em abril de 2016. Junto com outros jovens das tribos vizinhas, aos 19 anos ajudou ampliar o conhecimento sobre os riscos decorrentes da construção do Óleoduto da DAP com 2000 milhas da Dakota do Norte até Washington. No momento em que o grupo retornou a Staning Rock, a população do acampamento tinha chegado aos milhares.

Um ano depois, ela reflete sobre as manifestações e como o movimento mudou o curso de sua vida.

Fonte: revealnews.org

Palavras de Chase Iron Eyes Informações atualizadas de 24 de fevereiro sobre Standing Rock

(Leia abaixo a transcrição parcial da fala de de Chase Iron Eyes)
“Olá meus parentes. Aqui é Chase Iron Eyes. Estou atualmente na Dakota do Norte. Vim para um lugar que tem Wireless para que eu possa fazer uma transmissão ao vivo (live feed), só dar uma atualizada no que aconteceu desde 22 de fevereiro que foi a data que o governo e o aparato repressor da Dakota do Norte decretou para expulsão (despejo) do acampamento de Oceti Sakowin, o campo ao norte do rio Cannon Ball, que está num território reinvindicado com base em um tratado, com apoio de leis internacionais, com base no tratado de 1868 e 1851 como muitos de vocês sabem. O acampamento foi limpo, as últimas detenções foram feitas. Em torno de 40 pessoas foram presas nas últimas 48 horas, ontem, 23 de fevereiro.

Nós estamos por aqui hoje, está muito frio, mas os pontos de checagem (check points) seguem de pé. Ao sul do acampamento, o BIA (Bureau de Assuntos Indígenas) montou pontos de checagem para limitar o acesso, para impedir mais pessoas de chegarem nos locais dos acampamentos.

Sempre que falo, me refiro a geografia:

http://wikimapia.org/#lang=pt&lat=46.390280&lon=-100.609188&z=13&m=b&search=Cannon%20Ball

O acampamento Oceti fica a norte do rio Cannon Ball, existem três acampamentos que ficam ao sul desse rio, eles são o acampamento Sacred Stones que foi o primeiro a ser montado em 2 de fevereiro de 2016. Havia o acampamento Rose Bud, e havia o acampamento Black Hood.

O acampamento Rose Bud foi destruído em uma operação do BIA e sua força policial, que é uma polícia federal indígena que tenta empurrar para algumas reservas as leis federais.

Existe um grande equívoco, você olha pra eles e eles são indígenas, e veja, elas são policiais, são wichita,  Ao invés de defender as leis federais, deveriam proteger as ordem que é proteger a Mãe Terra, de proteger a sacralidade de nossas reservas de água. Mas não funciona assim: A BIA fa parte do Departamento de Interior, e costumava fazer parte do Departamento de Guerra. A BIA colaborou com agentes do Departamento de Alcool e Drogas, e com o FBI. Eu não vejo ninguém com identificação do FBI durante a invasão, mas eles estão por todas as partes na reserva porque eles mantêm jurisdição sobre crimes maiores em terras indígenas.

Os pontos de checagem seguem de pé indo aos acampamentos do norte da reserva das sete nações. E o bloqueio de estrada mais militarizado da história da Dakota do Norte é o da ponte de Blackwater, lugar do Incidente de Desafio, e do Incidente de Susy. Tem sido lugar de muitos enfrentamentos com feridos, muitas violações de direitos. Foi onde usaram canhão de água em 20 de novembro. Muitos incidentes que são importantes de serem levados em conta. Este bloqueio ainda está de pé.

Lembram de todas as negociações com o governador do estado, em que eles disseram que a estrada estaria aberta aberta para os manifestantes? Mas eles nunca liberaram essa ponte até o oleoduto estar concluído. E nós ficamos sabendo hoje, por parceiros da companhia de transmissão energética, foi que o disseram, as escavações estão concluídas. Eu não sou especialista, eu não sei quando Trump disse que levariam algum tempo para escavar, já deve ter dado tempo suficiente para escavarem por baixo do rio e sair do outro lado. Estão prontos para instalar os tubos. Isso quer dizer que estão escavando desde janeiro.

No acampamento dava para ouvir, dava pra sentir o solo tremendo, dava pra saber que isso estava acontecendo.

(Transcrição temporariamente interrompida em 5min27)

Aparato de guerra no segundo dia de remoção do principal acampamento contra o oleoduto em Standing Rock

Cam 1 – Eviction of Main #NoDAPL Camp, #OcetiSakowin camp in North Dakota. Support our work here: http://www.unicornriot.ninja/?page_id=211

Posted by Unicorn Riot on Donnerstag, 23. Februar 2017

Outra vez a mídia alternativa Unicorn Riot registrou imagens do aparato de guerra que invadiu Oceti Sakowin – o principal acampamento contra a construção do oleoduto em Standing Rock – na tarde de ontem.

Uma vez mais – no segundo dia de remoção do acampamento – casas e cabanas foram incendiadas em cerimonias, barreiras foram destruídas por tratores. Dezenas de pessoas que se recusaram a abandonar o acampamento foram presas.

Fonte: Unicorn Riot

 

(Abaixo a cobertura do grupo de mídia Unicorn Riot)

Militarized Force Executes Eviction of Main #NoDAPL Encampment

Cannonball, ND – After nearly a year of struggling against the Dakota Access Pipeline’s construction underneath the Missouri River, water protectors are now scheduled to be evicted from their main encampment. [Watch our LIVE updates below]

UPDATE Thursday, February 23rd, 11:45AM: A large militarized force has moved into the Oceti Sakowin main camp. We are streaming live on “Cam 1” which is embedded below, or directly on Livestream here. Armored vehicles and riot police are moving around the camp, as many camp participants and medics have evacuated across the frozen Cannonball River to the Rosebud Camp.


As of Wednesday afternoon, the encampment, on unceded Fort Laramie Treaty land and maintained by the Army Corps of Engineers, has a few hundred water protectors still holding steady as the eviction looms.

Ceremonial fires have been raging throughout the snow-filled morning.

For our LIVE feeds from the muddy encampments, see below. If we are not live at the moment, click into the ‘event posts’ (play button) on the top right of the stream for today’s videos.

We spoke with an Indigenous elder in the late morning who talked about passively resisting the scheduled eviction, saying,

We have no intentions on leaving, we are standing on our 1868 Fort Laramie Treaty rights, we are taking an 1868 Fort Laramie Treaty stance and we are legitimate 1868 Fort Laramie Treaty representatives. For my people out there, we stand for you, and water.”

Watch the interview below:

He further stated,

This is a sacred site and we are protected by federal statutes … forcefully removing us from treaty territories is another violation. Again, we are here in peace and prayer, we are supposed to be protected and we’re not. We’re going to resist, and it’s passive resistance, we’re not going to fight them. At the same time, we’re going to be praying for them and their families for this water, that they need, that we all need.”

With less than an hour before the set eviction time of 2 p.m., many water protectors marched south out of camp towards the Cannonball bridge as more fires burned.

With less than ten minutes before the scheduled eviction, the north gate into camp was blocked with metal barricades and the security shack was lit afire.

The scheduled eviction time of 2 p.m. came and went with no loud announcements by the police. Since then, groups of water protectors and law enforcement have had discussions on Highway 1806.

More wood structures were lit on fire after 2:30 p.m. CST.

A video update from 2:50 p.m. shows fires still raging across camp with a small amount of water protectors left, riot squads readying on Highway 1806, and the media taking it all in.

After an hour and a half past the scheduled eviction time, police still had yet to enter camp and Army Corps representatives stated that they are scheduled to clean the camp at 9 a.m. tomorrow.

Watch the conversation with the policy advisor for Governor Burgum that happened on Highway 1806 around 3:30 p.m. below:

A bit after 4 p.m. CST, police officers led by the Wisconsin State Patrol started to make arrests of people on Highway 1806, including a Rabbi, legal observers, and journalists.

The person seen in the above picture being tackled by Wisconsin State Troopers and Morton County Sheriffs has been identified as Eric Poemz. While he was attacked he was livestreaming through his Facebook and can be heard screaming in pain after being tackled to the ground and saying he thinks his hip is broken.

There have been 10 arrests so far today according to Dennis Ward from Aboriginal Peoples Television Network.

At about 5 p.m. there was an update given by two water protectors who were acting as the police liaisons.

There’s no negotiating anymore, there’s no ceremonies, they’re just gunna come and arrest. But they’ve given us one last opportunity to say ‘hey we want to leave’ and if we leave then we won’t get arrested.”

They went on to say that the Army Corp of Engineers won’t be entering the camp to do any cleaning until the area is clear of people.

There’s concerns about a group in here that wants to kill the cops. They think there’s some kind of group in here, I have not seen any group like that, but they think there is.”

Meanwhile mainstream media ABC has been allowed to stand with the police and will not be arrested.

 

 

KFYR-TV, a local NBC and FOX affiliate for the Bismarck-Mandan and Dickinson, North Dakota region, was live for a press conference with North Dakota Governor Doug Burgum, Morton County Sheriff Kyle Kirchmeier, and other state and Army officials about today’s eviction.

It’s our desire that people leave voluntarily from the camp and at 9 o’clock tomorrow morning. It’s our intention in a coordinated way again with the state of North Dakota, Standing Rock Sioux Tribe, Army Corp of Engineers, to enter the Oceti Camp and continue the clean up efforts that we’ve begun in the last few weeks.”

Polícia invade acampamento principal de Standing Rock e prende manifestantes

 

Ontem, 22 de fevereiro, no final da tarde, seguindo as ordens de Donald Trump – mais um presidente dos Estados Unidos fantoche de mega corporações – um aparato policial de guerra atacou o acampamento Oceti principal na terra indígena Lakota Sioux de Standing Rock.

A polícia cercou a área e tropas de choque ultrapassaram as barreiras erguidas para proteger o acampamento. Nas imagens dos vídeos, nove pessoas, protetores da água – indígenas, ativistas e ambientalistas foram presos. Tipis e outras construções foram incendiados em cerimonia de tristeza e revolta.

Um avião foi utilizado para censura, com um dispositivo que interfere no sinal de celular dos acampados. A tentativa de censura não deu certo. Centenas de registros audiovisuais estão sendo colocados na internet evidenciando a invasão das terras pelo aparato repressor a serviço das petroleiras, e toda brutalidade policial.

Apoiadores dos Protetores da Água contra o oleoduto em Terras Sioux realizam ação solidária

Dos Protetores da Água em Standing Rock: “Bravos Corações para o Fronte” (EUA)

Os Protetores da Água em Standing Rock compartilharam esse vídeo

convidando todos os “bravos corações” para viajarem até a Reserva Standing Rock na Dakota do Norte e se juntarem a eles na luta para impedir a construção do oleoduto de Dakota.

No final do ano passado, a resistência generalizada contra o projeto do oleoduto levou a administração Obama a momentaneamente parar sua construção, com o Army Corps of Engineers (Corpo de Engenheiros do Exército) anunciando que isso conduziria a uma nova revisão dos impactos ambientais do oleoduto. Mas poucos dias depois de sua posse, o presidente Trump soltou um memorando incitando o Army Corps of Engineers a acelerar a revisão e aprovar o processo. As pessoas que resistem no local reportaram que a brutalidade policial e a militarização aumentaram significativamente desde então. Trump também autorizou a polícia a despejar os resistentes a partir de 22 de fevereiro.

Para auxiliar as pessoas no local e ajudar a manter os Protetores da Água fora da prisão, você pode doar para o fundo da Water Protectors Legal Defense (Defesa Legal dos Protetores da Água) no link abaixo:

Secure.Every.Action

Tradução: Bruno Laet

Fonte: Agência de Notícias Anarquistas

Polícia ataca acampamento em Standing Rock incendiando tipis

O acampamento Last Child em Standing Rock foi destruído por forças policiais. O sioux Chase IronEyes foi feito prisioneiro pela polícia.

Afirmando que a área em que o acampamento foi erguido é privada, policiais atacaram e destruíram o acampamento a fim de fazer cumprir a força a ordem executiva do presidente Donald Trump para que avance a construção do oleoduto da Dakota Access Pipeline.

As forças policiais de invasão também bloquearam as estradas de acesso ao acampamento principal Oceti Sakowin. Os demais acampamentos seguem de pé em Standing Rock!

(Trecho de informativo em Inglês)

Following our earlier report from Standing Rock on the police raid of the Last Child camp, reports began to roll in that police had taken down tipis and burned whatever remained.

Some of the livestreaming of these incidences was blocked, but what we have been given is as follows.

Please watch and help us get the word out.

Johnny Danger live streamed from the site of this injustice…

Shiyé Bidzííl once again live streamed and related the following message…

Chase IronEyes has been arrested!!!! And the police have been taking down tipis on new camp!! Because its on private land.

That’s right, the police are trespassing to enforce Donald Trump’s illegal executive order allowing the Dakota Access Pipeline to move forward.

Following that livestream, Shiye reported that police were blocking roads and access to the main Oceti Sakowin camp, saying: “B.I.A. Has blocked road access to main camp by cannonball pit stop.”

Help get the word out and show that you STILL STAND WITH STANDING ROCK!

Article by Screaming Wolf; original image composite created from movie Bury My Heart At Wounded Knee; used for illustrative purposes to draw the analogy to the ethnic cleansing still happening today. Image was removed after far too many people failed to read this note that it was a stock image.

Fonte: Alternative Media Syndicate

Trump assina decretos permitindo avanço militarizado do oleoduto da KXL em Terra Sioux

Em 27 de janeiro de 2017 o presidente dos EUA, Donald Trump assinou dois decretos permitindo o avanço do oleoduto da KXL em território sioux.

A ordem presidencial é acabar com os acampamentos formados em Standin Rock com milhares de pessoas entre indígenas e apoiadores, a partir do dia 22 de fevereiro.

Assumindo para si a função de protetores da água por sete gerações, os Sioux e milhares de apoiadores responderam ao avanço do oleoduto com bravura erguendo acampamentos e resistindo a violência policial.

Se for construído o enorme oleoduto passará por baixo de dois grandes corpos de água, entre eles o rio Missuri. Em caso de assidente, o oleoduto tem potencial para contaminar a água de uma vasta região.

something raw from home….++..we're gonna have to raise our medicine feathers high.. tighten up security.. let go of pride stuff of the ego and PROTECT… because it is about the future generations. all, of this..we have shown the power we have when we use our creative intelligence…our phones, cameras, guerrilla art, music, visual arts and the songs… the power is of us. Starving the beast is effective…We must out think this and think everything through because they are manipulating the realities around us…We are the power, this is what we've been preparing for… We change this, now… Turtle Island must be liberated….(this video was put together by a fellow water protector that has been on the ground day in and day out since summer..@Brian Sorbo. song is called Media Black Out…)…++check out this link: www.defunddapl.org or DeFund DAPL#OCETISAKOWIN #SACREDSTONECAMP#BLACKSNAKEKILLAZ#FREEREDFAWN#NODAPL#WATERISLIFE#TURTLEISLAND#MEDIABLACKOUT#cempoalli#DEFUNDDAPL

Posted by Cempoalli Twenny on Dienstag, 24. Januar 2017